Arquivo da categoria: Destilados

Whisky e seus mistérios – Parte 2

WHISKY PARTE 2 BLOG 2
Whisky e seus mistérios Parte 2

Alguma vez você já parou para pensar por que somente alguns rótulos apresentam a idade?

A idade mínima de um Whisky é de três anos de acordo com a lei The Scotch Whisky Act de 1988 e o The Scotch Whisky Order de 1990.

E porque os whiskies mais velhos são mais caros que os whiskies mais jovens?

Além do custo de estocagem por longo tempo, existe também a perda da bebida nos barris pela evaporação com o passar do tempo, o que se chama na Escócia de Angel´s share (a fatia dos anjos).

A cada ano de envelhecimento cerca de 2% da bebida é perdida pelo efeito da evaporação. Em um barril de whisky de 30 anos, por exemplo, restará aproximadamente 55% do volume inicial (repare que a evaporação não é linear ao longo do tempo). Desta forma Whiskies mais velhos são mais raros e, portanto, mais caros.

E que tipo de barris são usados para envelhecer o Whisky?

Depende do produtor e da região produtora. Tradicionalmente
Whiskies escoceses e irlandeses são envelhecidos em barris que envelheceram previamente outras bebidas, tais como: Vinhos do porto, Vinhos Jerez, e Whiskies Bourbon. Já os whiskies Bourbon, são envelhecidos obrigatoriamente em barris de carvalho tostados (charred) e virgens.

Alguns dos tipos de barris mais usados são:

  • Quarter Cask: 50 litros. Carvalho americano.
  • Barrel: 190 litros. Carvalho americano.
  • Hogshead: 250 litros. Carvalho americano.
  • Butts: 500 litros. Carvalho Europeu.
  • Puncheon: 500 litros. Carvalho europeu ou carvalho americano
  • Port pipe: 650 litros. Carvalho Europeu.

Quanto menor o barril, mais contato da bebida com a madeira, sendo assim, mais rápido o processo de maturação.

É importante lembrar que todo processo de maturação do Whisky ocorre somente dentro do barril onde há oxigênio, a partir do momento em que ele é engarrafado se encerra o processo de envelhecimento.

Todo mundo tem suas preferências não é mesmo?

E eu como mulher e consumidora também tenho o meu preferido, o whisky escocês single malt Glenfiddich que é envelhecido por no mínimo 12 anos em barris de carvalho e possui aroma e sabor delicado e suave.

E o seu preferido? Qual é?

 

Maria Aparecida Bezerra

WHISKY E SEUS MISTÉRIOS – PARTE 01

Imagem whiskyblog

Venho declarar publicamente, minha paixão por essa bebida muito apreciada no mundo que acaba sendo sinônimo de “bom gosto”…

Sempre digo isso aos meus amigos enquanto estamos reunidos tomando um bom e velho whisky. E então se iniciam as perguntas, mas afinal o que é whisky?

O que significa whisky?

A literatura diz que a palavra whisky é uma abreviatura do termo galego “usquebaungh” que significa “água da vida”,

Mas como é feito o whisky?

A Scotch Whisky Association diz que para ser reconhecido como whisky o destilado:

  • Tem que ser produzido e envelhecido na Escócia (fora da Escócia é denominado whiskey) a partir de água e cevada maltada ou outros grãos inteiros de cereais, fermentados unicamente pela adição de fermento;
  • Ser destilado no máximo com 94,8% de ABV;
  • Envelhecer no mínimo 3 anos em barril de carvalho;
  • As únicas substâncias que podem ser adicionadas é a agua ou xarope de caramelo (apenas para deixar a coloração homogênea;
  • Ser engarrafado com no mínimo 40% de ABV;

Toda essa teoria é linda, mas no meu entendimento o whisky é uma bebida alcoólica deliciosa (há quem diga que é muito forte, risos), obtida a partir da fermentação de centeio, milho ou cevada com graduação alcoólica entre 38% e 54%, que tem várias idades, vários tipos e algumas nacionalidades…

Mas isso é uma outra história…

Maria Aparecida Bezerra

 

JOHNNIE WALKER GREEN LABEL VOLTA AO BRASIL

greenlabelblog

Atendendo a inúmeros pedidos a importadora Diageo conseguiu negociar um estoque limitado deste delicioso whisky denominado por muitos com a reverencia “o melhor segredo guardado” o Johnnie Walker Green Label.

O Johnnie Walker Green Label é um puro malte envelhecido por 15 anos com maltes dos 4 da Escócia:

  • Talisker – Traz força e profundidade de carácter;
  • Caol lla – Contribui com mistérios e intensidade;
  • Cragganmore – Qualidade de malte adocicado que dá personalidade;
  • Linlwood – Adiciona um toque final de requinte.

Adquira sua garrafa limitada em nosso site www.lojadebebidas.com.br ou em nossa rede de lojas físicas.

Um pouco de história…

John Walker começou a comercializar whiskies em 1820 e rapidamente estabeleceu uma forte reputação pela qualidade de seus produtos. Desde a criação do primeiro blend de Johnnie Walker, a família Walker e as gerações de master blends que a sucederam, produziram excelentes whiskies que são apreciados em todo o mundo.

Mantendo a tradição de produzir excelentes líquidos, Johnnie Walker Green Label tem seus maltes selecionados especialmente pelo Master Blender para criar o equilíbrio perfeito entre sabores complexos e intensos. É uma raridade para apreciadores de paladar requintado que valorizam momentos únicos.

Aproveitem que temos garrafas limitadas do Whisky Johnnie Walker Green Label no Brasil, mas por pouco tempo…

Juliana Mazo

Visão de homem – Dia Internacional da Mulher

dia da mulherE se em vez de dar flores eu lhe desse um vinho tinto?

Se em vez de chocolate a levasse a um churrasco e harmonizasse com uma cerveja IPA.

Se em vez do óbvio de um frasco de perfume brindássemos esse dia com duas taças de espumante? Tomaríamos cada gole com plena satisfação, como se não houvesse o amanhã.

Vinho branco alivia o calor e refresca nossas vidas e pensamentos nos transmitindo lucidez.

Vinho rosé, assim como as rosas não seriam nada mal para gritar, enaltecer e dizer que sim, elas podem, elas conseguiram e esse dia é delas, só delas, pois eis que todas as mulheres se fazem merecedoras. Por tudo que sofreram e ainda sofrem, por tudo que passaram e ainda passam e por tudo que ainda hão de conquistar.

Mulheres guerreiras, verdadeiras, batalhadoras e fortes, que não se rendem ao machismo ultrapassado e nem tentam esconder seus desejos e vontades, e fazem sim aquilo que querem e não precisam dar satisfação a ninguém, só a elas mesmas.

A elas, a todas elas eu abro a minha melhor cerveja, escolho o vinho mais especial da minha adega, corro até o empório e procuro o espumante mais difícil de encontrar, porque foi ela quem pediu, e eu faço com prazer e aguardo a minha vez.

Obrigado por existirem e por abrilhantarem o mundo a cada dia com a existência de vocês.

Um brinde as Mulheres!

Wellington Mercês